top of page

Metodologias Ativas: o que são e como aplicá-las na escola

Atualizado: 20 de ago. de 2021

Práticas pedagógicas utilizam tecnologia e o aprendizado empático

As Metodologias Ativas são uma estratégia transformadora, que colocam o aluno como protagonista do processo de ensino-aprendizagem.

O uso das tecnologias em sala de aula já é um assunto muito debatido, especialmente com a informatização e digitalização dos processos, bem como a ampliação cada vez mais rápida de plataformas virtuais e da internet.


No entanto, embora a aplicação das TICs (tecnologias da informação e da comunicação) estivesse prevista, a pandemia da Covid-19, em março de 2020, exigiu uma adaptação brusca das escolas ao cenário de digitalização - como uma maneira de conter o avanço do vírus e cumprir as recomendações de isolamento social.


Mas, com essa ação disruptiva, ficou claro que não basta apenas introduzir as tecnologias em sala de aula. Além disso, é preciso incorporar uma mudança metodológica, que transforma a relação do ensino-aprendizagem, compreendendo os recursos tecnológicos como indissociáveis da educação, não apenas como ferramentas.


É aí que as metodologias ativas surgem como uma estratégia pedagógica transformadora, que integra as TICs e vai além, proporcionando um ensino transformador, emancipatório e colocando o aprendiz como protagonista do processo educativo.


No artigo de hoje, a FAPETEC separou algumas dicas de como aplicar as metodologias ativas na sua escola e vivenciar uma nova educação! Acompanhe a leitura.


Você verá neste artigo:


• O que são as Metodologias Ativas?

• Quais são as vantagens das Metodologias Ativas?

• Como aplicar as Metodologias Ativas na escola?

• Como incluir a cultura das Metodologias Ativas na sua escola?



O que são as Metodologias Ativas?


Quando falamos de “escola”, é comum que o nosso imaginário já nos leve para aquela cena com os alunos sentados em carteiras, enquanto o professor está em pé, à frente de um quadro negro, transmitindo o conhecimento.

As Metodologias Ativas são uma estratégia transformadora, que colocam o aluno como protagonista do processo de ensino-aprendizagem.

Apesar de ser uma imagem válida, ela nos remete à uma concepção bancária da educação, em que os estudantes recebem passivamente os conhecimentos e o docente é colocado como o protagonista do ensino.


Hoje em dia, as novas gerações estão em busca de processos educativos mais dinâmicos, ativos e transformadores - ou seja, os alunos anseiam por algo que realmente faça sentido, em uma aplicação prática do cotidiano. Fora isso, não podemos ignorar o papel preponderante das tecnologias, pois os novos aprendizes estão hiperconectados.


Por essa razão, as Metodologias Ativas compartilham uma nova visão do ensino, colocando os alunos como protagonistas, além de incentivar a absorção de conteúdos de maneira autônoma, participativa e engajada.


Assim, o professor não é mais aquela figura que fica à frente da sala de aula, apenas com a responsabilidade de expor o conteúdo e lidar com os alunos. Na Metodologia Ativa, o docente é um mediador entre o conhecimento, a realidade e o estudante, considerando as particularidades de cada aprendiz.


“A Metodologia Ativa não tira o papel do professor como o detentor do conhecimento, afinal, ele estudou e tem a formação necessária. Inclusive, o respeito ao professor deve sempre ser mantido. A ideia é fazer com que o aluno se sinta parte do processo de aprendizagem e não seja apenas um receptor passivo das informações. Isso ajuda a fomentar a curiosidade daquele estudante, desperta o senso crítico e transforma os próprios modelos de gestão educacional, diante da nossa realidade contemporânea”, diz Antônio Carlos Kobori, coordenador pedagógico da FAPETEC.



Quais são as vantagens das Metodologias Ativas?


Com a pandemia da Covid-19 e as estratégias de educação a distância ou ensino híbrido, a necessidade de aplicação das Metodologias Ativas tornou-se evidente. Afinal de contas, manter os alunos engajados, em uma mediação virtual, não é uma tarefa simples, principalmente com as múltiplas distrações que o ambiente digital nos proporciona.


Porém, ao planejar atividades voltadas para as Metodologias Ativas, é possível diversificar as práticas escolares e enriquecer o aprendizado, abrindo novas possibilidades de educação para alunos e professores.


As Metodologias Ativas são uma estratégia transformadora, que colocam o aluno como protagonista do processo de ensino-aprendizagem.

Tanto que a própria Base Nacional Comum Curricular (BNCC) recomenda o uso de Metodologias Ativas, reconhecendo também as particularidades dos aprendizes, suas culturas, comunidades, grupos de socialização, etc.


Para termos uma ideia, segundo um estudo realizado pelo Instituto de Psicologia Comportamental Estadunidense National Training Laboratories, exposto no livro “A educação em tempos de pandemia: desafios e possibilidades”, de Cristina Rezende Eliezer e Elivan Aparecida, mostrou que o aluno retém apenas 5% do conteúdo em aulas expositivas.


Com a leitura de livros e materiais, essa apreensão aumenta para 10%. Entretanto, com debates, discussões e aplicação de outras práticas de Metodologias Ativas, o aluno pode absorver entre 50% a 75% do que é visto em sala de aula.



Como aplicar as Metodologias Ativas na escola?


A aplicação das Metodologias Ativas utiliza, em grande parte de suas atividades, os recursos tecnológicos como parte importante do processo de ensino-aprendizagem. Mas, vale lembrar que a tecnologia não é a protagonista, mas sim o aluno. Desse modo, é possível adaptar as estratégias pedagógicas para todas as escolas.


“Você pode aplicar as Metodologias Ativas em dinâmicas em sala de aula presencial ou online. Tudo é uma questão de adaptação, de conhecer a gestão escolar, as possibilidades e os recursos disponíveis ao professor. O que precisa ficar claro é: está na hora de mudar a concepção bancária e o ensino passivo”, aponta Antônio Carlos Kobori.


Para facilitar, a FAPETEC separou algumas estratégias de Metodologias Ativas que podem ser usadas em muitos contextos. Veja abaixo!



1 - Sala de aula invertida (flipped classroom)


Na sala de aula invertida, o professor disponibiliza previamente alguns materiais de estudo, para que os alunos tenham acesso antecipado aos assuntos e, posteriormente, propõe debates com grupos de estudantes. Dessa forma, os aprendizes podem compartilhar suas impressões sobre o conteúdo.


Com essa dinâmica, os estudantes podem melhorar a sua autonomia de aprendizado, além de treinar capacidades de argumentação, debates e ter novas visões sobre um mesmo assunto, já que todos devem acompanhar as apresentações uns dos outros.



2 - Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP)


A aprendizagem baseada em problemas visa a construção de um aprendizado conceitual e tomada de decisões do aluno, a partir da explicitação de uma problemática. Ou seja, o professor expõe uma situação e, a partir de conteúdos e materiais previamente compartilhados com os alunos, é possível pensar em uma solução para resolver o caso.

Essa estratégia é muito usada para simular situações reais e desenvolver a capacidade dos alunos colocarem “a mão na massa”.




3 - Gamificação

As Metodologias Ativas são uma estratégia transformadora, que colocam o aluno como protagonista do processo de ensino-aprendizagem.

A gamificação é uma das estratégias metodológicas ativas mais conhecidas nos dias de hoje, pois recomenda o desenvolvimento de jogos educativos para estimular o aprendizado.


Especialmente com o crescimento dos recursos digitais, essa estratégia tem um grande sucesso a partir do uso de aplicativos, plataformas de ensino, ou mesmo em conjunto com o storytelling (contação de histórias) para estimular a criatividade dos alunos.



Como incluir a cultura das Metodologias Ativas na sua escola?


A inclusão das Metodologias Ativas como parte do processo de ensino-aprendizagem é algo que vai muito além da aplicação de estratégias pedagógicas em sala de aula. É necessário, em conjunto, implementar uma nova cultura educativa, que envolve a gestão escolar, as famílias, o relacionamento professor-aluno e a comunidade.


Por isso, vale pensar em algumas ações viáveis, que ampliam a “cultura das Metodologias Ativas” em todo o ambiente escolar.


O primeiro ponto é a própria capacitação técnica dos professores. O aperfeiçoamento docente e o acompanhamento constante dos profissionais da educação são maneiras de evitar ruídos das dinâmicas metodológicas e, ao mesmo tempo, incentivar os membros da equipe pedagógica a ampliarem seu repertório de conhecimento.


Além disso, a inclusão da família é outro ponto importante, pois é uma forma de compreender as realidades de cada estudante, os recursos tecnológicos disponíveis e manter a sinergia entre a família e a escola, promovendo um diálogo transparente. A presença de membros familiares como parte importante da educação também engaja os aprendizes, levando-os a aproveitar, de maneira exponencial, os objetivos de uma educação transformadora e autônoma.


Finalmente, estreitar o relacionamento entre professor e alunos é algo previsto nas Metodologias Ativas. Afinal, é preciso lidar com um aprendizado empático, que compreenda os diferentes contextos, singularidades e necessidades dos alunos, trazendo ações pedagógicas que façam sentido aos estudantes.

As Metodologias Ativas são uma estratégia transformadora, que colocam o aluno como protagonista do processo de ensino-aprendizagem.

Quer saber mais sobre Metodologias Ativas na Educação? Acompanhe o site da FAPETEC e inscreva-se em nosso canal do Telegram para receber todas as novidades!




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page