FORTALECIMENTO DAS INSTÂNCIAS REGIONAIS

SETUR e FAPETEC promovem cursos de capacitação no Turismo para recuperar o turismo e ampliar a diversidade no setor

O projeto Fortalecimento das Instâncias Regionais é uma iniciativa da Secretaria de Turismo e Viagens (SETUR-SP), em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Cultura (FAPETEC), como parte do “Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo”, ou “Plano 2030”, que estabelece uma série de diretrizes e ações para recuperação das atividades turísticas paulistas, no pós-pandemia da Covid-19.

Para integrar o projeto, a SETUR-SP e a FAPETEC contam com cursos de capacitação para gestores públicos das cidades do Estado de São Paulo, bem como para os demais atores do turismo e o público em geral (comerciantes, empreendedores, autônomos, entre outras pessoas ligadas e interessadas na atividade), com o objetivo de incrementar o fluxo turístico na região e consolidar São Paulo no cenário nacional e internacional.

Os conteúdos nos cursos foram pensados coletivamente pela FAPETEC e SETUR, tendo como norte a Política de Estado do Turismo Paulista. O projeto leva em consideração três diretrizes básicas: Planejamento e Gestão da Retomada; Governança Participativa e Colaborativa; e Fortalecimento Regional e Local.

A promoção de cursos de capacitação visa aperfeiçoar a gestão dos atores da cadeia produtiva do turismo, considerando o cenário pós-Covid, e também fortalecer, valorizar e institucionalizar as instâncias locais e regionais, acerca de um planejamento integrado na gestão do turismo.

Ou seja, os cursos promovidos têm uma abordagem sócio-econômica-cultural, para aproveitar toda a potencialidade dos empreendimentos, atividades e produtos turísticos nas regiões e municípios do Estado de São Paulo.

Em conjunto, a Secretaria de Turismo e Viagens investe na revitalização de várias cidades paulistas, para estabelecer novas oportunidades de crescimento social, cultural e econômico, junto às autoridades locais de cada região.
Ampliação da diversidade e acessibilidade
Fundamentado no Plano 2030, o projeto Fortalecimento das Instâncias Regionais está pautado por uma nova concepção das atividades e dos produtos do turismo, que levam em consideração os conceitos de inovação, empreendedorismo, sustentabilidade, bem como a inclusão e acessibilidade para pluralizar o segmento turístico.

Isso vai ao encontro com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, para ampliar a cooperação entre a sociedade e fomentar a equidade, o respeito e a tolerância. Essas questões também são abordadas nos cursos de capacitação, para ampliar a consciência crítica e aperfeiçoar a atuação de toda a cadeia turística, em prol da pluralidade e acessibilidade.

Dessa maneira, é possível fortalecer a capacidade de articulação e coordenação entre o poder público, a iniciativa privada e a sociedade civil para a competitividade no turismo, indo além dos termos econômicos, mas também considerando a acessibilidade, inclusão, equidade de gênero, raça e diversidade sexual.

Inclusive, a SETUR já estabelece ações afirmativas e acordos de cooperação com a Câmara LGBT, como o Mapa da Diversidade e outras iniciativas, reforçando a tolerância, a cidadania e criando novos fluxos econômicos para o incentivo à geração de empregos. Abaixo, confira a matéria completa sobre o Termo de Cooperação:

Segundo a Organização Mundial de Turismo, o público LGBT faz anualmente 150 milhões de viagens internacionais (10% do total), movimentando US$ 180 bilhões (15% do faturamento do setor).

Assim, com o acordo de Cooperação da SETUR com a Câmara LGBT, o turismo em SP terá uma significativa melhora em termos de receptividade, diversidade e pluralidade, com projetos atualizados ao novo cenário mundial.

Turismo: um segmento transformador

O turismo é um segmento que perpassa tanto as instituições públicas quanto privadas. Não é à toa que o setor é visto como prioritário em muitos projetos, como eventos culturais, planos de recuperação econômica e promoção da diversidade social.

Percebe-se que, diferentemente de anos atrás, o turismo ocupa uma posição privilegiada nas ações governamentais, como intérprete principal em várias atividades e como agente transformador de economias e sociedades.

Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) mostram que as atividades turísticas contribuem significativamente para o crescimento econômico em todo o mundo, com impactos no comércio, emprego, renda, desenvolvimento sustentável, promoção social e muito mais. Isso ocorre devido à transversalidade e externalidades das atividades turísticas, já que há uma intensa troca econômica, comercial e também social.

O turismo é, em sua essência, a personificação clara da globalização, visto que é possível compartilhar vivências, experiências e abrir oportunidades de crescimento sócio-econômico.

Para termos uma ideia, em 2019, o turismo paulista movimentou mais de R$ 222 bilhões, gerando 50 mil empregos diretos, de acordo com a CIET/SETUR-SP e o Ministério do Trabalho. Em termos comparativos, o Estado de São Paulo teve um crescimento maior que todo o Brasil, registrando um aumento de 5,3%, enquanto o nível nacional atingiu 2,3%.

Entretanto, com a pandemia da Covid-19, declarada em março de 2020, o setor do turismo teve uma regressão e sofreu impactos severos. Por isso, a Secretaria de Turismo e Viagens do Estado de SP desenvolve ações em prol da recuperação econômica, cultural e social na área do turismo.

A proposta é voltar os olhares não apenas para o âmbito econômico, mas também promover iniciativas inovadoras, pautadas no empreendedorismo, sustentabilidade, inclusão, acessibilidade e diversidade como promotores do lazer, dos negócios, dos esportes, da natureza, da saúde, da gastronomia e educação.

Assim, o projeto Fortalecimento das Instâncias Regionais combina as vocações do Estado de São Paulo, que, articuladas com o mercado, estabelecem condições políticas, econômicas e institucionais para que São Paulo seja o protagonista do turismo do futuro.

1/0