O potencial transformador da Educomunicação

Prof. Antônio Carlos Kobori


Somos seres de comunicação. Desde o princípio dos tempos, quando as palavras eram sons indecifráveis, nós aprendemos a pintar em rochas para compartilhar nossas experiências com o mundo. Não é à toa que o termo “Comunicação” é derivado do latim, communicare, que significa partilhar, tornar comum.


Mas, se comunicar é trocar, a Educação surge como algo intrínseco a esse processo. Afinal, o diálogo, por mais simples que seja, é capaz de nos gerar algum aprendizado sobre algo.


Por esse motivo, em um mundo tão complexo quanto a sociedade contemporânea, a Comunicação e a Educação se interseccionam, para nos ajudar a compreender as diversas produções simbólicas, as diferentes linguagens e as negociações do nosso sentido.


Comunicar-se é, portanto, parte da nossa formação identitária, como indivíduos. E a Educação nos transforma para o mundo social.


Então, falar de Educomunicação é tratar de conceitos já conhecidos, mas que precisam ser ressignificados em um contexto midiatizado, para a renovação de práticas sociais e pedagógicas que nos permitam ampliar as nossas possibilidades de expressão - seja como jovens ou adultos.


A ABPEducom (Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação) define a Educomunicação como um “paradigma orientador de práticas sócio-educativo-comunicacionais que têm como meta a criação e fortalecimento de ecossistemas comunicativos abertos e democráticos nos espaços educativos, mediante a gestão compartilhada e solidária dos recursos da comunicação, suas linguagens e tecnologias, levando ao fortalecimento do protagonismo dos sujeitos sociais e ao consequente exercício prático do direito universal à expressão”.


Em termos práticos, significa que a Educomunicação compreende que todos os sujeitos precisam aprender a ler as formas simbólicas que estão presentes em nosso cotidiano, olhando para as dimensões que envolvem a leitura crítica das mídias, a própria produção de narrativas, a gestão da comunicação em espaços públicos e muito mais.


A FAPETEC acredita nos princípios da Educomunicação, que está em consonância com os valores da nossa instituição, que dizem respeito à dignidade da pessoa humana, o pensamento livre, bem como à adequação dos processos aos contextos contemporâneos, envolvendo mídias e tecnologia.


Apoiar projetos educomunicativos é mostrar o nosso propósito transformador em todas as etapas da vida: crianças, jovens e adultos. É desenvolver consciência cidadã para aprimorar conhecimentos em prol da sociedade.


Assim, nós conseguimos nos educomunicar.


Autor