Projeto “Memórias em Rede” faz diagnóstico educacional e sociocultural em Santos

Em parceria com a FAPETEC, Instituto Devir Educom traça perfil de quatro escolas públicas

O projeto “Memórias em Rede”, realizado pelo Instituto Devir Educom em parceria com a FAPETEC, realiza o diagnóstico educacional e sociocultural em quatro escolas públicas de Santos-SP. São elas: unidades municipais de Ensino (UMEs) Vinte e Oito de Fevereiro (bairro Saboó), Avelino da Paz Vieira e José Bonifácio (ambas no Vila Nova) e a Escola Estadual (EE) Zulmira Campos (Castelo).


O objetivo é traçar um perfil de cada instituição escolar, abrangendo o projeto político pedagógico, dados quantitativos e qualitativos de seu corpo discente e docente, e aspectos estruturais e afetivos de seus espaços.


“Esse diagnóstico é essencial para direcionar nosso trabalho e será continuado ao longo de todo o desenvolvimento do projeto, inclusive com a contribuição dos profissionais que atuam nas escolas e com a participação dos estudantes em etapa futura”, explica a gestora e presidente do Instituto, a professora e jornalista Andressa Luzirão.


Conheça mais: Instituto Devir Educom e FAPETEC firmam parceria para promoção do “Memórias em Rede”




Trabalho em campo para o diagnóstico


Para a realização do diagnóstico das instituições de ensino, a equipe do Instituto Devir se reuniu com os gestores das escolas e encaminhou questionário com 55 perguntas acerca das unidades. Também foram realizadas visitas às instituições, localizadas no Centro Histórico e na Zona Noroeste. O estudo também inclui novas visitas de observação nas unidades e entrevistas com gestores, professores, alunos e demais agentes que atuam na comunidade escolar.


“Por meio do projeto, queremos verificar todos os desafios que precisam ser superados e explorar todas as potências existentes em cada escola no que se refere aos aspectos humano, estrutural e espacial. A escola é um local de encontro e acontecimento, e ali habitam atores sociais que contracenam e dialogam com seus pares e com os lugares desse espaço. Isso forma a identidade de cada comunidade escolar”, afirma o antropólogo e sociólogo do Devir Educom, o professor Carlos Alexandre Guimarães.


Próximas etapas do “Memórias em Rede”


Além do diagnóstico educacional e sociocultural, o projeto” Memórias em Rede” ainda compreende as seguintes etapas: formação on-line em Educomunicação voltada aos profissionais das instituições de ensino contempladas; oficinas com os estudantes, envolvendo atividades de escrita criativa, fotografia, rádio, vídeo e mídias sociais.